La Leche League



Consultório de Psicologia

O consultório de Psicologia e Psicoterapia funciona diariamente, de terça a sábado, desde a manhã até a noite.

Rua Andrade Neves, 2452, 2º andar (Pelotas/RS) entre as ruas Senador Mendonça e General Argolo.

Telefone: 3306-7498(fixo) e 9105-1430 (Claro)

Nas segundas-feiras, os atendimentos são em Jaguarão. Portanto, deixe recado na secretária eletrônica (ligações serão retornadas no dia seguinte) ou tente o celular (ligação retornada no mesmo dia), ou o e-mail (isane.davila@hotmail.com).



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 14h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BLOGDAGESTANTE.COM

Pronto!!!!  Finalmente!!!

Agora com endereço mais simples e atualizações diárias: blogdagestante.com

Novos recursos como: colocar links no twitter, no orkut, ser seguidora, ou até mesmo receber as postagens dentro da sua caixa de e-mail!!!

RisoNão deixe de visitar!

No momento estão sendo feitas republicações das postagens antigas.

Beijos mil e bem vindas ao novo lar!

 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 12h31
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Mudando de endereço (BLOGSPOT)

Hoje o BG completa 30 meses!!!!!!!!

É um marco simbólico. Nem eu me dei conta disso. Sem perceber, vim aqui hoje para fazer essa mudança para o BLOGSPOT e fiquei pensando: nossa quanto tempo faz que estou no ZIP.NET? E aí que percebi! Exatamente hoje o Blog da Gestante completa 30 meses. Quase um blog "balzaquiano". :)

Como as ferramentas da UOL não estão mais satisfazendo todas as necessidades do BG, decidi mudar. O endereço como eu realmente queria, não está disponível. Alguém o reservou e não usa!!!

Por isso, cá vai o novo: oblogdagestante.blogspot.com

Se preferir, pode seguir entrando aqui e clicando no link que você vai parar lá, ok?

Beijos mil e aguardem republicações, dessa vez bem catalogadas para mais fácil acesso d@s leitor@s.

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 16h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




HOJE: Rádio Com - 16:00

Hoje, na Rádio Com (FM 104,5 - em Pelotas/RS), tem entrevista com o pessoal que estará organizando o Piquenique Cultural do próximo domingo (dia 17).

Pode ser ouvido pela internet no blog da rádio. Não deixe de escutar.

Beijos e aguardo vocês com a Roda de Grávidas (GAPP) no domingo, na praça da Rodoviária, pós 17h.

Até lá!!

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 14h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




HOJE: Rádio Com - 16:00

Hoje, na Rádio Com (FM 104,5 - em Pelotas/RS), tem entrevista com o pessoal que estará organizando o Piquenique Cultural do próximo domingo (dia 17).

Pode ser ouvido pela internet no blog da rádio. Não deixe de escutar.

Beijos e aguardo vocês com a Roda de Grávidas (GAPP) no domingo, na praça da Rodoviária, pós 17h.

Até lá!!

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 14h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Parto domiciliar da filha da Ana Maria Braga‏

(Daqui a pouco a Ana Maria Braga será a Madrinha do Blog da Gestante!!! Cruzes!!! Hehe)

Alegre

Aqui neste link (uma página do UOL) tem diversas fotos e o relato do parto da Maroca (filha da Ana Maria).´

Está lindo, lindo!!! O parto foi domiciliar, com duas parteiras e uma doula.

http://celebridades.uol.com.br/ultnot/2011/04/06/filha-de-ana-maria-braga-fala-sobre-os-beneficios-do-parto-domiciliar.jhtm



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 20h33
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Higiene Bucal em Bebês sem dentes?

Você já ouviu recomendações neste sentido?

 

Eu já, mas sempre tive uma pulga (pulgona!) atrás da orelha em relação a este assunto. Vê bem... tu achas que, depois de amamentar e meu filho e ele estar lá, esbudegado de sono, para a felicidade da mãe-zumbi (sim, pq a gente vira zumbia, vai negar??), eu iria pegar uma fralda de pano, esfregar na gengiva, para limpar dentes que nem existem, e aí correr o risco de ele acordar??Abismado

Tá pensando que eu sou doida?!


Aí, dia desses, numa das listas virtuais que participo, uma dentista respondeu o seguinte (logo abaixo). Pedi autorização para publicar e ela permitiu. Cá está:

"A prática de higiene bucal antes da erupção dentária foi inserida por um grupo de profissionais que se preocupavam exclusivamente com a cárie dentária. Entretanto, é sabido que o leite materno exclusivo até os seis primeiros meses somente traz benfeitorias para saúde do bebê.
Assim, podemos salientar que o pH da saliva do bebê com o aleitamento materno exclusivo não remete no pH ácido, a ponto de se por acaso, erupcionar um dente decíduo precocemente, não haverá  desmineralização  do órgão dental. Somente, se a criança ingerir outros alimentos como suco, bebidas lácteas industrializadas, e outros é que poderá atingir este pH ácido para que aconteça  esta desmineralização. Por outro lado, se estiver em Aleitamento materno exclusivo teremos a proteção da mucosa pelo próprio leite materno.

Assim, não justifica a limpeza da boca antes da erupção dentária, ao contrário estaremos destruindo a barreira de proteção e ainda poderemos anteriorizar o ponto de náusea."

Como eu não sabia o que era "ponto de náusea", perguntei. E a resposta foi: "ponto de náusea anatomicamente é o ponto de junção do palato duro com o palato mole. Algumas pessoas anteriorizam este ponto antes do término do palato duro. Com a higiene bucal  realizada por meio de fraldinha ou gaze, a mãe leva o "paninho" muito para trás na boca e provoca anteriorização deste ponto."

O nome dela é Valquíria de Souza Djehizian, cirurgiã-dentista, odontopediatra e doutora em saúde pública.

Entendeu?

Sorriso

Beijos mil!!!!Apaixonado

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 11h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




(GAPP) Roda de Grávidas de abril

Já tem data e local, mas não tem hora ainda:

dia 17 de abril

(um domingo)

na Praça da Rodoviária (Pelotas/RS),

em parceria com o Piquenique Cultural.

Em breve mais informações aqui no BG, ou escreva para amadrecer@hotmail.com

Beijos mil,

Isane.

 

p.s.: Não precisa confirmar presença, pois será ao ar livre.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 22h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Carta da Rede Parto do Princípio à USP Leste (Curso de Obstetrícia)

Contra o fechamento do Curso de Obstetrícia da USP Leste

Nós, da Parto do Princípio, vimos por meio desta manifestar o nosso pleno apoio
às ações pela manutenção do Curso de Obstetrícia da USP Leste.

A Parto do Princípio é uma rede de mulheres, consumidoras e usuárias do
sistema de saúde, que oferece informações sobre gestação e parto baseadas em
evidências científicas e recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Contamos hoje com mais de 200 pessoas trabalhando voluntariamente, em 21
Estados do Brasil, na divulgação dos benefícios do parto ativo e dos riscos de
cesarianas desnecessárias.

Acreditamos que a mulher deve ser a protagonista de sua história e, assim, deve
ter poder de decisão sobre seu corpo e liberdade de movimentos e de escolhas para
dar à luz. Para tanto, no pré-natal, no parto e no pós-parto, a mulher precisa estar
acompanhada por profissionais que, acima de tudo, estejam comprometidos com a
fisiologia do nascimento e que respeitem a gestação, o parto e a amamentação como
processos naturais e instintivos. Nesse sentido, foi com muita alegria que em 2005
acompanhamos a abertura do curso de Obstetrícia na Escola de Artes, Ciências e
Humanidades (EACH), no campus da Universidade de São Paulo conhecido como USP
Leste.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a obstetriz com formação de
nível superior representa boa estratégia para promover atenção adequada ao parto e
nascimento. Essa profissional é capacitada para prestar assistência a gestações e
partos de baixo risco e é bastante solicitada em muitos países desenvolvidos. No Brasil,
seu papel é ainda mais relevante, diante das elevadas taxas de morbi-mortalidade
materna e neonatal. Cabe lembrar que, a despeito dos avanços realizados na área da
saúde, tanto o Estado de São Paulo como o país estão muito distantes de alcançar o
Objetivo do Desenvolvimento do Milênio de número cinco, relativo à melhoria da
saúde materna.

Extinguir o curso de Obstetrícia é um retrocesso e constitui desrespeito a toda a
sociedade, na medida em que representa a manutenção do atual sistema de
assistência, que apresenta elevada cobertura hospitalar, porém, resultados perinatais
insatisfatórios.

Esperávamos que o Grupo de Trabalho para “Estudo das Potencialidades,
Revisão e Remanejamento de Vagas nos Cursos de Graduação da Escola de Artes,
Ciências e Humanidades da USP” considerasse as evidências científicas sobre o parto e
o nascimento e as experiências de outros países com bons indicadores de saúde
materno-infantil. Contudo, cientes do conteúdo do relatório final do Grupo de
Trabalho, observamos que os “problemas” apontados (destacados a seguir) não se
sustentam.
[...] problemas com os quais o curso convive e que impactam fortemente seu
funcionamento:
• O excesso de cesarianas que atingem principalmente os hospitais que
compõem o sistema de saúde suplementar (considerados hospitais privados), onde
em alguns deles as taxas de cesáreas atingem valores da ordem de 97%, indicador
considerado ruim, pela OMS;
• A capacitação dos profissionais médicos para a realização de cesariana em
detrimento de parto normal devido a múltiplos fatores (culturais, organizacionais, de
qualidade de vida do profissional, econômica e outras);

A OMS recomenda que os partos cesarianos não ultrapassem 15% dos
nascimentos. Assim, se os hospitais privados exibem valores da ordem de 97% de
cesáreas, trata-se de um dado alarmante, que demanda intervenção imediata. A
formação médica focada na cesariana torna o quadro ainda mais preocupante. Diante
disso, seria apropriado que as políticas públicas favorecessem e promovessem a
atuação de profissionais aptos a prestar assistência adequada ao parto normal.
• A lógica cultural vigente, adquirida pela população nas últimas décadas, a
favor da cesariana, pois existe a crença que este procedimento oferece maior
segurança. A mudança desta lógica necessitará de muito tempo e intervenções
adequadas;

Diante da crença infundada de que a cesariana oferece maior segurança, seria
adequado formar mais profissionais aptos a desmistificar o senso comum. Vale
lembrar que a “lógica cultural vigente” é construída e realimentada diariamente com
base nas experiências pessoais. Assim, para modificar tal “lógica cultural”, é preciso
oferecer experiências diversas das que são possíveis atualmente.
• A dificuldade de capacitação dos profissionais envolvidos com esta área
devido à queda da natalidade;

Apesar da queda da natalidade, o modelo intervencionista vigente na assistência
ao parto continua agredindo a saúde de mães e bebês. Ainda faltam profissionais
capacitados para a assistência adequada ao parto normal. De acordo com o relatório
de fevereiro de 2011 da Fundação Seade, um terço dos óbitos perinatais ocorridos em
2009 no Estado de São Paulo foi classificado como mortes reduzíveis com adequada
atenção ao parto, 15,7% como mortes reduzíveis com adequado controle na gravidez,
14,2% como mortes reduzíveis com diagnóstico e tratamento precoces. Diante desse
cenário, profissionais formados pelo curso de Obstetrícia têm papel fundamental e
urgente não só no Estado de São Paulo, como em todo o país.
• A “judicialização” da medicina onde, se algo não desejável acontecer no
momento do parto, o questionamento dos familiares envolvidos é sempre com
relação ao porque a não indicação de cesariana e a busca por ações judiciais para
responsabilização dos profissionais e instituições envolvidos.

A solução para a judicialização da medicina não reside na extinção de uma
carreira acadêmica. Entendemos que todo profissional de saúde deve garantir a
segurança das pessoas que atende e, para tanto, suas práticas devem estar embasadas
nas melhores evidências científicas disponíveis. Além disso, consideramos que todo
profissional de saúde deve ser capacitado para dialogar e ouvir as demandas das
pessoas que atende. No caso da assistência ao parto, é urgente que se estabeleça tal
relação dialógica, em que a mulher e seu acompanhante recebam informações claras e
acessíveis a respeito do ciclo gravídico-puerperal. Para os casos em que intervenções
médicas sejam necessárias, a mulher e seu acompanhante devem igualmente receber
informações claras sobre a natureza do procedimento e devem emitir seu
consentimento livremente.

Sobre a aceitação dos alunos egressos pelos Conselhos de Enfermagem, existem
decisões judiciais sobre essa questão. Não cabe ao COREN, COFEN, ou USP o
posicionamento contra tais decisões. Tais entidades tampouco podem se recusar a
acatar decisões da Justiça Brasileira.

Diante de todo o exposto, resta lamentar a falta de critério do Grupo de
Trabalho, que redigiu seu relatório com base no senso comum e ignorou evidências
científicas, experiências bem-sucedidas no exterior, recomendações da OMS,
relatórios demográficos do Estado de São Paulo e o compromisso social da
universidade.

A sociedade brasileira necessita urgentemente de melhorias na assistência à
saúde materna, no sentido da humanização do parto e nascimento. Entendemos que
as profissionais formadas no curso de Obstetrícia da USP Leste representam boa parte
dessa demanda por melhorias. Deixamos aqui nosso apoio à continuidade do Curso de
Obstetrícia da USP Leste, assim como de seu vestibular anual, com esperanças de que
em pouco tempo essa seja também uma realidade de muitas universidades públicas e
privadas de nosso país.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 19h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Relato do GAPP de ontem

Na Roda de Grávidas de ontem falamos de:

  • amamentação;
  • preparo das mamas (fazer ou não?);
  • preparo para o parto;
  • ocitocina natural;
  • relatos de partos e nascimentos; entre outros assuntos pincelados.

Você está grávida? Tem bebê e está amamentando?

Não perca a próxima Roda, com a data a definir.

Para ter mais informações escreva para amadrecer@hotmail.com

Ah!!! E-mail aberto a sugestões do que você gostaria de ver sendo abordado nos próximos encontros.

Beijos!!!

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 17h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Roda de Grávidas de março(GAPP)

Roda de Grávidas... Ano Novo, Vida Nova! Dizem que o ano do brasileiro começa em março, portanto...

NÃO SERÁ NA ÚLTIMA QUINTA DO MÊS!!!!!

SERÁ NA TERÇA-FEIRA (dia 29), às 18h30.

NOVO ENDEREÇO:  Rua Barão de Santa Tecla, 619 (dentro da Clínica ProntoPed).

É gratuito!!! Duração entre 60 e 90 minutos.

Apenas confirme presença pelo telefone (recados com a secretária ou secretária-eletrônica) ou e-mail. O número de vagas é limitado pois o espaço é menor.

Reservas: (53)3303-1097 ou amadrecer@hotmail.com

Não esqueça de informar: seu nome, número de acompanhantes e telefones para contato.

Até lá!!!

Alegre

Beijos mil,

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 10h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Filhos são do mundo (José Saramago)

(Texto de José Saramago enviado pela psic. Melissa Classen, atual conselheira do CRPRS em licença maternidade; Mãe de duas meninas - gêmeas - nascidas há pouco mais uma semana. Sejam bem vindas, meninas!!!Sorriso).

Devemos criar os filhos para o mundo. Torná-los autônomos, libertos, até
de nossas ordens. A partir de certa idade, só valem conselhos.
Especialistas ensinaram-nos a acreditar que só esta postura torna adulto
aquele bebê que um dia levamos na barriga. E a maioria de nós pais
acredita e tenta fazer isso. O que não nos impede de sofrer quando fazem
escolhas diferentes daquelas que gostaríamos ou quando eles próprios
sofrem pelas escolhas que recomendamos.

Então, filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de
como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores
defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter
coragem. Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém
pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da
incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.

Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo! Então,
de quem são nossos filhos? Eu acredito que são de Deus, mas com respeito
aos ateus digamos que são deles próprios, donos de suas vidas, porém, um
tempo precisaram ser dependentes dos pais para crescerem, biológica,
sociológica, psicológica e emocionalmente.

E o meu sentimento, a minha dedicação, o meu investimento? Não deveriam
retornar em sorrisos, orgulho, netos e amparo na velhice? Pensar assim é
entender os filhos como nossos e eles, não se esqueçam, são do mundo!

Volto para casa ao fim do plantão, início de férias, mais tempo para os
fllhos, olho meus pequenos pimpolhos e penso como seria bom se não
fossem apenas empréstimo! Mas é. Eles são do mundo. O problema é que meu
coração já é deles.
Santo anjo do Senhor...

É a mais concreta realidade. Só resta a nós, mães e pais, rezar e
aproveitar todos os momentos possíveis ao lado das nossas 'crias', que
mesmo sendo 'emprestadas' são a maior parte de nós !!!


"A vida é breve, mas cabe nela muito mais do que somos capazes de viver
"
José Saramago
 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 17h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Roda de Grávidas HOJE

Atenção: o GAPP Roda de Grávidas, com a participação da prof. Maureen Mantovani (Bacharel em Teatro pela USP), será hoje às 17h, no Parque da Baronesa.

Caso esteja chovendo, as atividades acontecerão em outro endereço, na Casa do Trabalhador: Rua Santa Cruz, 2454, entre Cassiano e Major Cícero.

O tema de hoje é a Dança Mãe-Bebê. Venha slingar conosco!

Confira a matéria no site do ClicRBS e do Piquenique Cultural.

Aguardamos vocês!!

Sorriso

Beijos mil,

Isane.

 

 

 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 13h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Roda de Grávidas no Piquenique Cultural

Desta vez a Roda será num domingo, dia 20, lá no Parque da Baronesa (em Pelotas/RS).

A Dança Mãe-Bebê, com Maureen Mantovani às 17h, será seguida de um bate-papo sobre gestação, parto e amamentação.

Veja a matéria que saiu no site Piquenique Cultural (e que já pipocou por aí também):http://piqueniquecultural.blogspot.com/2011/02/roda-de-gravidas-e-oficina-de-danca-mae.html


O que é o Piquenique Cultural?

"PIQUENIQUE CULTURAL é um evento gratuito programado para ocorrer no penúltimo domingo de cada mês em espaços públicos ao ar livre de Pelotas.
O evento é um convite à comunidade para que se reúna em um piquenique vespertino com seus amigos e/ou familiares.
Durante um período de quatro horas, os piqueniqueiros poderão apreciar manifestações artísticas (teatro, música, dança, cinema, artes visuais, circo, fotografia, etc...), participar de atividades formativas multidisciplinares (palestras, workshops, oficinas, etc...) e de colaborar com ações solidárias (arrecadação de alimentos, roupas, material escolar, etc...)."

O cartaz do próximo Piquenique:



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 14h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Neta de Ana Maria Braga

"A neta de Ana Maria Braga nasceu em São Paulo na última quinta-feira (3), às 9h44 e o parto foi natural, em casa e contou com a ajuda de duas parteiras e uma doula."

Fonte: http://celebridades.uol.com.br/ultnot/2011/02/07/nasce-primeira-neta-de-ana-maria-braga.jhtm


Que coisa, não? Esse negócio de "parto em casa" está virando coisa de celebridade. Vê só!!


E nem tem UTI na porta.

:)

Opine!!!!!




Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 16h31
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Doulas no Mais Você (2)

Hoje de manhã, me preparando para ir ao consultório, gritam da sala: "Tão passando uma matéria sobre as doulas!!!"

Epa, epa, epa! Lá fui eu.

Não consegui assistir tudo mas a internet nos dá uma ótima mãozinha! ;)

Clique aqui e assista!

Beijos mil e até breve,

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 20h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Você tem que ler!!!

Você tem que ler essa matéria!

Saiu na revista Época e está disponível online. A entrevista data de 24 de janeiro (agora!), com a colunista Eliane Brum.

Leia! Clique aqui.

 

p.s.: Não esqueça. Hoje tem GAPP. Informações na postagem abaixo. 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 10h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Gapp Roda de Grávidas

Nesta quinta, dia 27, às 19h, a Iniciativa Amadrecer promove o GAPP:

Roda de Grávidas.

Encontro gratuito que acontece mensalmente (já há mais de um ano!) para falar, perguntar e aprender mais sobre gestação, parto, aleitamento e maternidade.

Rua Félix da Cunha, 772, sala 304 (Pelotas/RS).

Outros cidades do Brasil também tem GAPP'S. Os estado que abrigam são: Amazonas, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. 

Gostaria de conhecer um GAPP perto de você? Clique aqui.

Beijos mil e até breve!Alegre

Isane.

 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 19h14
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




1 ano de ClicRBS/Pelotas

O Conselho de Colaboradores (o qual integro) do site do Grupo RBS (O Clic RBS Pelotas - antigo Pelotas Mais) completou um ano na semana passada.

Vejanos, lindamente felizes, no estúdio do Jornal do Almoço, na foto abaixo. Alegre

Para conferir a matéria na íntegra, clique aqui.

foto de Nauro Júnior

 

NÃO ESQUEÇA! QUINTA QUE VEM, DIA 27, TEM GAPP (RODA DE GRÁVIDAS).

EM BREVE MAIS INFORMAÇÕES.

Beijos mil,

Isane.

E-mail: amadrecer@hotmail.com

 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 10h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Perfil das leitoras do BG

Acaba de ser criado um questionário para mapear o perfil das leitoras do BG.

Ficarei imensamente grata se você puder responder.

São apenas cinco perguntas. Não leva mais do que dois minutos.

Sorriso

 Clique aqui para responder ao questionario



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 00h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Retrospectiva 2010

Um ano ma-ra-vi-lho-so !!!! ... Com uma virada das BRUXAS!! Costureira que vai viajar e me deixa na mão, sem o meu vestido (que ficou bem trancafiado no ataliê dela), bem no dia da festa! Dor insuportável no rosto que me vira do avesso e me faz bater trocentas mil radiografias, e consultar alguns médicos, dentistas e me fura todinha (soro na veia, 4 injeções que me deixaram com cada roxão!, exame de sangue...) Enfim!

Mas o ano em si foi tão bom, tão bom, tão bom... que nem posso reclamar mais do que estas poucas frases. Eu parei de fazer as vitrines (que eram mensais) e decidi que agora só vou fazer uma ou duas por ano.

A de 2010 está atrasada, inclusive o BG estava um pouco de lado, mas não pq eu não quisesse. Estava impossível parar, sentar, pensar e escrever. Mas agora vai, com uma semana de atraso:

Rodas de Grávidas teve todos os meses, uma reunião mensal. Teve algumas bem cheias, movimentadas, outras tão vazias que a minha única companhia eram meus pensamentos. Mas estava sempre lá. E continuaremos esse ano, com algumas novidades: a Roda terá frequência maior (talvez de 15 em 15 dias, ou até mesmo semanal). Estão sendo definidos novo local e datas, a partir de março.

A Roda de Amamentação quase engrenou, mas não foi desta vez. Teve apenas duas ou três o ano todo.

Encontros virtuais semanais durante uns 6 meses com as leitoras do BG.

Passei a integrar o Conselho de Colaboradores do ClicRBS Pelotas em janeiro, e diversas matérias foram publicadas.

Conheci a doula Juliana Sell, do site Apoio Materno de Florianópolis, e juntas, em meados do ano, fundamos um grupo virtual chamado "Psicodoulas", de participação restrita à todas as psicólogas que também trabalham com gestação, parto e pós-parto. Já somos em torno de 50 em todo o Brasil. Quer conhecer uma delas perto de você? Me envie um e-mail.

Participei de dois programas Vida Mais Saudável com o Ubirajara Mello, da Via Cabo, um programa sobre violência contra mulher, também na Via Cabo. algumas participações na TV UCPel e uma pequena entrevista na RBS TV de Pelotas.

Palestra na Coordenadoria Regional de Educação sobre "Amamentação e Economia Solidária".

Palestra (na verdade três) na Anhanguera de Pelotas sobre "Psicofisiologia da Amamentação".

Palestra na Feira do Bebê & Cia em Porto Alegre sobre "O bem estar da mãe e do bebê: a psicologia no pré-natal e no parto."

Palestra sobre "Aborto" na Semana Acadêmica da História da UFPEL.

Palestra sobre "O Psicólogo no Pré-Natal e no Parto" na Semana Acadêmica da Psicologia da UCPEL.

Capacitação da Santa Casa de Caridade de Jaguarão para treinar a equipe do Hospital no Manejo Clínico do Aleitamento Materno.

Comecei a integrar o Comitê de Mortalidade Infantil da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde (que acontece em Pelotas) e o Comitê de Mortalidade Materno-Infantil de Jaguarão.

Assumi a suplência como Conselheira da Saúde no município de Pelotas, representando o CRP (Conselho Regional de Psicologia).

Participação em dois programas na Rádio Pelotense, um na Rádio Cultura e outro na Rádio Atlântida.

Publicação de dois artigos na Revista Vida Saudável , sobre psicologia pré-natal e as doulas; artigos sobre parto e aleitamento no site de saúde IDMED (que acabaram pipocando em diversos sites da internet!!!); e mais dois no site Amigos de Pelotas sobre lactofóbicos e a Liga do Leite.

Algumas matérias sobre a Amadrecer no site e no jornal impresso do Diário Popular e uma super matéria na capa do caderno de saúde do jornal ZERO HORA (que rendeu publicações em outros espaços como o blog Retratos da Vida do fotógrafo Nauro Júnior).

Realização do Curso de Capacitação de Doulas que formou mais de 20 doulas em Pelotas, algumas delas minhas parceiras até hoje, engajadas em projetos para o ano que vem, como a Gizele Muller e a Renata Aver. Esse curso rendeu também algumas matérias e uma movimentação na calçadão de Pelotas, com abordagem de pessoas e panfletagem.

Representação da Parto do Princípio em três momentos: no calçadão orientando sobre o direito ao acompanhante no parto, no Seminário para o Fortalecimento da Rede de Assistência à Criança e ao Adolescente e no SIHATON  com a apresentação de um pôster sobre a denúncia à ANS sobre o alto índice de cesáreas.

Elaboração de uma tese sobre aleitamento materno que foi denfendida em Porto Alegre e Brasília, junto ao Conselho Federal de Psicologia, e foi aprovada em parte. Já foi uma vitória.

O Blog da Gestante completou dois anos! A Roda de Grávidas completou 1 ano, e recebeu o selo GAPP (Grupo apoiado pela Parto do Princípio)!!

Concluí mais dois cursos este ano, além do de doulas pela ANDO: uma capacitação em aleitamento materno pelo Femina de Porto Alegre e um curso de Humanização do Nascimento pelas Amigas do Parto.

Assumi uma parceria com a prof. Maureen Mantovani, bacharel em Teatro pela USP, capacitada em dança materna pelo GAMA e representante do Sling 9 Luas em Pelotas.

Recebi a indicação para integrar a Comissão de Direitos Humanos do CRP (Cons. de Psicologia) e consegui um espaço para prestar atendimentos em psicologia clínica em Porto Alegre.

Recebi ontem, pelo correio, uma revista para a qual escrevi em novembro e me foi enviada dia 31 de dezembro. O nome da revista é "O Cuidador" e é a edição 13. A matéria é QUANDO A VIDA ENSINA A CONSTRUIR BARRIGA - (depoimento).

E é isso. Resumi nesse texto tudo o que o ano de 2010 me trouxe (ou tudo o que plantei e agora consegui colher).

E espero que 2011 seja excelente, para vocês e para mim, e que possamos seguir nos encontrando por aqui, pelos e-mails, pelas Rodas da vida! Bem humorado

Que o ano venha com tudo!

Beijos mil,

Isane.

amadrecer@hotmail.com




Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 14h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A OMS e o parto: condutas usadas de forma inadequadas

Parte 4 das Recomendações (comentadas em itálico, que é esta letra "deitadinha" aqui) da OMS (Organização Mundial da Saúde) no Atendimento ao Parto Normal.

  1. Restrição de comida e líquidos durante o trabalho de parto. (é comum a equipe hospitalar não permitir que a mulher se alimente e nem sequer beba água. Não há evidência científica que apóie tao procedimento, além de ser extremamente estressante sentir sede neste momento. Saiu um resultado de pesquisa em 2009 para comprovar os benefícios da ingesta de líquidos por via oral durante o trabalho de parto. Bata o pé com o estudo em mãos.)
  2. Controle da dor por agentes sistêmicos. (quer dizer: usar remédios, medicamentos, química, para não sentir dor. Não é legal pois passa para o bebê.)
  3. Controle da dor através de analgesia peridural. (a anestesia, além de passar para o bebê - embora muitos "jurem que não", ainda empata o trabalho de parto, o que acaba levando a uma cascata de intervenções: uso de fórceps, episiotomia, etc. Os meios mais eficazes para controle da dor são outros, naturais.)
  4. Monitoramento eletrônico fetal . (deveria ser usado apenas em raríssimas exceções e não como rotina. A ausculta intermitente dos batimentos cardíacos do bebê e seus movimentos (de meia em meia hora, por exemplo) mostrou-se muito mais eficiente. Estes aparelhos apitam por qualquer coisa, e levam a um aumento das cesarianas desnecessárias.)
  5. Utilização de máscaras e aventais estéreis durante o atendimento ao parto. (roupas pessoais, desde que limpas, não mostram aumento de contaminação quando comparadas as vestimentas hospitalares - em se tratando de Parto Normal).
  6. Exames vaginais freqüentes e repetidos especialmente por mais de um prestador de serviços. (que é toda hora alguém vir lá "enfiar o dedão" - fazer exame de toque para saber quantos angustiantes centímetros você já conseguiu. Pior que isso, diversas pessoas fazendo isso. É ou não é desumano?)
  7. Correção da dinâmica com a utilização de ocitocina. (quer dizer: "tá muito devagar esse trabalho de parto. Vamos botar um sorinho para acelerar?". Segundo uma médica brasileira da OPAS - Organização Panamericana de Saúde - que abriu o SIHATON em Rio Grande, agora em novembro, essa ocitocina só serve para perturbar o parto e ocupar quem está trabalhando. "Ah, o médico não tem mais nada pra fazer? Põe ocitocina NELE." Palavras dela!)
  8. Transferência rotineira da parturiente para outra sala no início do segundo estágio do trabalho de parto. (segundo evidências, essa mudança de ambiente produziria uma desacelerada no parto).
  9. Cateterização da bexiga. (pra quê eu não sei. Serve pra fazer xixi.)
  10. Estímulo para o puxo quando se diagnostica dilatação cervical completa ou quase completa, antes que a própria mulher sinta o puxo involuntário. (não faça força se você não sentir vontade. Não é quem atende o parto que sabe a hora que você deve empurrar: É VOCÊ. - a menos que você esteja anestesiada mas aí é uma outra história.)
  11. Adesão rígida a uma duração estipulada do segundo estágio do trabalho de parto, como por exemplo uma hora, se as condições maternas e do feto forem boas e se houver progresso do trabalho de parto. (ai, ai, ai!)
  12. Parto operatório (cesariana).  (ai, ai, ai²!! Problema matemático que será lançado em janeiro!)
  13. Uso liberal ou rotineiro de episiotomia. (fazer corte em todo mundo como ROTINA, NÃO!)
  14. Exploração manual do útero depois do parto. (além de desconfortável, aumenta risco de infecções.)


  15. (Texto básico retirado da página das Amigas do Parto.)

    Veja também essa palestra de 2009, que está na Biblioteca Virtual de Saúde do Ministério da Saúde, autoria de Daphne Rattner: Atenção ao Parto Normal - Evidência Científicas

 

 

 

 

 

 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 13h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A OMS e o parto: condutas em estudo

Parte 3 das Recomendações (comentadas em itálico, que é esta letra "deitadinha" aqui) da OMS (Organização Mundial da Saúde) no Atendimento ao Parto Normal.

C) Condutas utilizadas com insuficientes evidências que apoiem a sua clara recomendação e que devem ser utilizadas com precaução até a conclusão de novos estudos. (porém, como estas recomendações já datam de bastantes anos, algumas delas já foram claramente "não recomendadas" e outras são incentivadas):

  1. Método não farmacológico de alívio da dor durante o trabalho de parto, como ervas, imersão em água e estimulação nervosa. (comprovadamente eficazes: água (corrente ou imersão) sem danos ao parto, mulher ou bebê).
  2. Uso rotineiro de amniotomia precoce (romper a bolsa d’água) durante o início do trabalho de parto. (uma grande besteira é furar a bolsa. Isso aumentaria as contrações e tornaria o parto mais rápido, mas diminui o tempo que é possível esperar o bebê nascer, constituíndo-se num "aumentador das necessidades de cesareanas". Uma mulher com bolsa íntegra onde mãe e bebê estão bem podem esperar dias pelo parto acontecer. Uma mulher com bolsa rota pode esperar, mas não muito, e está suscetível a infecções com os toques frequentes para medir a dilatação).
  3. Pressão no fundo uterino durante o trabalho de parto e parto. (nunca encontrei nenhum estudo que recomende essa manobra - Kristeller - que é alguém se apoiar na sua barriga e empurrar para o bebê sair. Te parece interessante?Mal humorado)
  4. Manobras relacionadas à proteção ao períneo e ao manejo do polo cefálico no momento do parto. (apoiar o períneo para o bebê sair e manejar a cabeça do bebê para fazer a rotação, usar com cautela).
  5. Manipulação ativa do feto no momento de nascimento. (é a assistência de cada dia aos nossos filhos: pega de qualquer jeito, bebê grita, esperneia, chora, enfia cânula no nariz, outra cânula na garganta, ninguém dá bola, ele segue gritando, todo mundo feliz que o bebê tem saúde e está exercitando os pulmões, ele segue furioso e chorando, todos riem.... opa... peraí! tem alguma coisa errada aqui! Ah sim, existe um livro chamado Nascer Sorrindo, bem que ele podia fazer parte das faculdades da saúde, né?! Ah... como fui me esquecer! A OMS também já escreveu sobre isso. Será que alguém conhece?!)
  6. Utilização de ocitocina rotineira, tração controlada do cordão ou combinação de ambas durante a dequitação. (é a ocitocina de rotina para a placenta sair e puxar a placenta pelo cordão).
  7. Clampeamento precoce do cordão umbilical. (nasceu o bebê! É imediato, todos pensam: cortar o cordão! cortar o cordão! cortar o cordão! Vou fazer uma pequena postagem sobre isso pois é muito legal!)
  8. Estimulação do mamilo para aumentar contrações uterinas durante a dequitação. (durante muito tempo pensou-se que o mamilo sendo estimulado liberaria ocitocina para o parto acontecer. É verdade que libera ocitocina no sexo e também na amamentação, que é o que faz o leite sair das mamas, mas no parto... nada comprovado. Tanto é que, antigamente, uma mulher grávida não poderia amamentar. Hoje já se sabe que não há problema. A única recomendação que ainda vale é que as mulheres com risco de trabalho de parto prematuro não deveriam amamentar. Na verdade não há provas, mas a gente aceita por pura precaução. Melhor não arriscar, nesse caso.)

E é isto! Última parte amanhã.

Beijos e que todas vocês tenham tido um Feliz Natal!

Isane.

 




Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 11h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A OMS e o parto: condutas prejudiciais

Parte 2 das Recomendações (comentadas em itálico, que é esta letra "deitadinha" aqui) da OMS (Organização Mundial da Saúde) no Atendimento ao Parto Normal

 

B) Condutas claramente prejudiciais ou ineficazes e que deveriam ser eliminadas: (te prepara que lá vem bomba!)

  1. Uso rotineiro de enema. (lavagem intestinal; durante muito tempo pensou-se ser uma boa, hoje em dia sabe-se que a lavagem produz os cocôs moles, que são piores do que os "duros", que podem escapar no momento do parto, pois o "duro" não tem tanto risco de espirrar e contaminar o canal de parto, né mesmo?)
  2. Uso rotineiro de raspagem dos pelos púbicos. (o nome do procedimento é tricotomia. Também pensava-se útil, porém já sabe-se que a raspagem provoca microlesões na mulher, deixando-a mais suscetível a infecções!)
  3. Infusão intravenosa rotineira em trabalho de parto. (isso quer dizer: ser hidratada com soro na veia)
  4. Inserção profilática rotineira de cânula intravenosa. (isso quer dizer: colocar o acesso venoso como forma de prevenção do tipo "vai que precisa... já tá ali!")
  5. Uso rotineiro da posição supina durante o trabalho de parto. (tradução: usar a posição "deitada" como posição de rotina para enquanto se espera o bebe. "Em meio a tantas contrações, nada de levantar, hein mocinha? Nem pense em caminhar, agachar ou se sentar." Hm... lembrando: esse texto é das condutas inadequadas. Tudo o que você está lendo aqui NÃO É RECOMENDADO!)
  6. Exame retal. (exame no reto, entrando no ânus. Não sei pq se faz. Mas imagino pq não se deve: imagina só você... que coisa mais confortável que deve ser isso na hora do parto! Credo.)
  7. Uso de pelvimetria radiográfica. (ah... tá vendo? isso lembra uma postagem recente das bacias estreitas. Aqui diz - livre tradução: "não use raios-X para medir o tamanho da pélvis da mulher, isso não ajuda em nada!")
  8. Administração de ocitócicos a qualquer hora antes do parto de tal modo que o efeito delas não possa ser controlado. (NÃO USAR OCITOCINA, ou, sorinho para induzir parto, ou para deixar as contrações mais efetivas... Entorpecido)
  9. Uso rotineiro da posição de litotomia com ou sem estribos durante o trabalho de parto e parto. (litotomia = deitada de barriga para cima; com ou sem estribos = com ou sem perneiras = lugar para colocar as pernas, sejam elas amarradas ou não. Sim, amarradas. )
  10. Esforços de puxo prolongados e dirigidos (manobra de Valsalva) durante o período expulsivo. (que é igual a dizer: "força, força força" quando não se tem vontade de fazer força; já a manobra de Valsalva, segundo a Wikipedia, é realizada ao se exalar forçadamente o ar contra os lábios fechados e nariz tapado, forçando o ar em direção ao ouvido médio se a tuba auditiva estiver aberta. Esta manobra aumenta a pressão intratorácica, diminui o retorno venoso ao coração e aumenta a pressão arterial.)
  11. Massagens ou distensão do períneo durante o parto. (a recomendação é que seja feita antes, durante a gestação, mas não durante o parto).
  12. Uso de tabletes orais de ergometrina na dequitação para prevenir ou controlar hemorragias. (desconheço indicações ou efeitos colaterais no parto. Quem souber e quiser compartilhar, fique à vontade.)
  13. Uso rotineiro de ergometrina parenteral na dequitação. (mesma coisa, mas dessa vez não fala em oral mas em parenteral).
  14. Lavagem rotineira do útero depois do parto. (é, é... não se faz, tá?! Não de rotina.)
  15. Revisão rotineira (exploração manual) do útero depois do parto. (Ó que coisa boa! Faz-se apenas quando a placenta não está íntegra e há riscos de restar pedaços dentro da mulher, o que pode gerar infecções e hemorragias).

Lembrando que essa é uma lista das condutas inadequadas e que devem ser eliminadas da prática rotineira. Só me conta uma coisa: quantos desses itens acontecem diariamente, em praticamente 100% dos partos aqui no brasil? Uns 10 ou mais itens desses 15.

Em breve a parte 3!

Beijos mil ,

Isane.


 

 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 00h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A OMS e o parto: condutas úteis

Recomendações (comentadas em itálico, que é esta letra "deitadinha" aqui) da OMS (Organização Mundial da Saúde) no Atendimento ao Parto Normal

 

A) Condutas que são claramente úteis e que deveriam ser encorajadas

  1. Plano individual determinando onde e por quem o parto será realizado, feito em conjunto com a mulher durante a gestação, e comunicado a seu marido/ companheiro e, se aplicável, a sua família. Ou seja, o que chamamos de Plano de Parto. Depois faço uma postagem sobre isso.
  2. Avaliar os fatores de risco da gravidez durante o cuidado pré-natal, reavaliado a cada contato com o sistema de saúde e no momento do primeiro contato com o prestador de serviços durante o trabalho de parto e parto. É o nosso pré-natal. Parece que aí estamos bem!!!
  3. Monitorar o bem-estar físico e emocional da mulher ao longo do trabalho de parto e parto, assim como ao término do processo do nascimento. O bem estar físico é seu conforto, que pode ter a ver sim com a posição do seu corpo, e o bem estar emocional ninguém precisaria ter que explicar, né?
  4. Oferecer líquidos por via oral durante o trabalho de parto e parto. Sim, sim, sim! As últimas pesquisas comprovam que as mulheres podem ser hidratadas por via oral EM TRABALHO DE PARTO. Não deve passar sede. Pode e deve beber água (ou suco).
  5. Respeitar a escolha da mãe sobre o local do parto, após ter recebido informações. Isso significa informar todas as mulheres sobre os riscos e benefícios de um parto: em casa de parto, em bloco cirúrgico, em hospital, em casa. Isso se chama ESCOLHA INFORMADA.
  6. Fornecimento de assistência obstétrica no nível mais periférico onde o parto for viável e seguro e onde a mulher se sentir segura e confiante. Que é atender a mulher em qualquer lugar que ela escolha para ter seu bebê desde que seja um local em que ela se sinta segura e que haja a possibilidade de receber atendimento obstétrico.
  7. Respeito ao direito da mulher à privacidade no local do parto. Não ter seu parto como momento de espetáculo para todos.
  8. Apoio empático pelos prestadores de serviço durante o trabalho de parto e parto. Ser entendida e respeitada quanto aos seus medos, anseios, dor, etc.
  9. Respeitar a escolha da mulher quanto ao acompanhante durante o trabalho de parto e parto. Precisa falar mais?
  10. Oferecer às mulheres todas as informações e explicações  que desejarem. Pode perguntar a vontade.
  11. Não utilizar métodos invasivos nem métodos farmacológicos para alívio da dor durante o trabalho de parto e parto e sim métodos como massagem e técnicas de relaxamento. Métodos invasivos e farmacológicos são remédios e anestesias. Prefir métodos naturais, que não agridem o bebê.
  12. Fazer monitorização fetal com ausculta intermitente. Monitorar o bem estar não é amarrar a mulher em uma máquina de monitoramento contínuo. A ausculta intermitente é suficiente.
  13. Usar materiais descartáveis ou realizar desinfeção apropriada de materiais reutilizáveis ao longo do trabalho de parto e parto. Acho que isso qualquer lugar no Brasil faz, né não?!
  14. Usar luvas no exame vaginal, durante o nascimento do bebê e na dequitação da placenta. Os médicos e enfermeiros que devem usar luvas, não você, tá?!Riso
  15.  Liberdade de posição e movimento durante o trabalho do parto. Cof, cof! Entendeu? Durante as contrações é recomendado que a parturiente (mulher em trabalho de parto) possa ficar sentada, deitada (se quiser), agachada, caminhando, dançando, pulando (tá, acho que isso eu nunca vi!), e não ficar lá, estática, paradona, em cima de uma cama. Essa é uma realidade tão difícil de mudar!
  16. Estímulo a posições não supinas (deitadas) durante o trabalho de parto e parto. Estimular e encorajar que as mulheres não se deitem para ter seus bebês. Na verdade, se deixadas livres, dificilmente alguém deitará para o parto. É instintivo assumir outras posições: agachada, de quatro, etc.
  17. Monitorar cuidadosamente o progresso do trabalho do parto, por exemplo pelo uso do partograma da OMS. O partograma e um instrumento médico, papéis onde são anotados todo o progresso do trabalho de parto.
  18. Utilizar ocitocina profilática na terceira fase do trabalho de parto em mulheres com um risco de hemorragia pós-parto, ou que correm perigo em consequência de uma pequena perda de sangue. Ocitocina no momento da saída da placenta, e não antes do bebê nascer, e mesmo assim, não é em todo mundo!
  19. Esterilizar adequadamente o corte do cordão. Bom, cuidados higiênicos, assépticos.
  20. Prevenir hipotermia do bebê. Sabe qual é a melhor maneira de prevenir a queda da temperatura corporal do bebê? É dá-lo para a mãe abraçar! Maravilha isso, né?Sorriso
  21. Realizar precocemente contato pele a pele, entre mãe e filho, dando apoio ao início da amamentação na primeira hora do pós-parto, conforme diretrizes da OMS sobre o aleitamento materno. Dois coelhos (ou três) com uma cajadada só: no contato precoce da mãe com seu bebê (que é: bebê nasceu = foi para o colo) estimula-se a amamentação, formação do vínculo e previne hipotermia.
  22. Examinar rotineiramente a placenta e as membranas. Não é você, não, tá? É a equipe médica, para ver se tudo o que saiu de você está íntegro, inteiro, e não resta nada ali dentro do seu útero, o que pode ocasionar infecções, hemorragias, etc.


E aí, ficou pasma? Quer comentar? Comente a vontade no espaço abaixo ou mande e-mail para amadrecer@hotmail.com

Amanhã a parte dois da recomendações, com comentários meus em itálico!!

Beijãozão!

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 10h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Entrevistas da rádio

A entrevista de hoje, da Rádio COM, não aconteceu. Uma pena!


Porém, a de ontem, na Rádio Cultura, foi muito, muito legal!

Das 16h30 às 18h sem parada para intervalo.

Quando ele (o entrevistador, Jean Geisler) me disse que seria uma hora e meia de duração, quase caí dura. Falei "será que vou ter tanta coisa assim para falar?" E não é que tive?! E não é que faltou tempo?

Falamos de tudo: desde o trabalho de psicoterapia pré-natal, como ele começou, como surgiu o blog, a Amadrecer, como fui integrando redes, associações e grupos (Parto do Princípio, La Leche League, Associação de Psicologia Pré e Perinatal, listas sobre doulas e aleitamento materno, etc), rsobre as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS)...

Aliás, você conhece estas recomendações?

A partir de amanhã estarei colocando elas aqui, em quatro partes (e não três, como havia escrito anteriormente).

Aguardem.

Sorriso

Beijos mil!!!

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 19h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Hoje, Rádio COM, 16:30

Nesta terça-feira dia 21, no horário das 16h às 17h, irei ao ar numa conversa ao vivo (com duração aproximada de 30 minutos) com o psicólogo Francisco Vidal (alimentador do blog Pelotas, Capital Cultural) na RádioCom, 104.5 FM.

Também pode ser ouvida ao vivo no blog da RádioCom (clique aqui.)

Nos vemos em breve!!!

:)

Beijos mil,

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 09h24
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Rádio Cultura (hoje, 16:30)

Hoje às 16h30, na Rádio Cultura de Pelotas, entrevista ao vivo sobre o trabalho da Amadrecer.

Sintonize na AM 1320 KHZ ou neste link aqui para ouvir no seu computador.

Beijos mil,

Isane.


(E amanhã, mesmo horário, outra entrevista em outra rádio.)

 

 



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 09h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amamentação: fuja do relógio

15 minutos de cada lado, não!! Fuja deste conselho.

Leite do peito não jorra do mamilo como jorra da mamadeira.

Leite materno não tem a mesma composição no início, no meio e no fim da mamada (como é com a mamadeira de fórmula infantil).

Leite humano não é igual a leite de vaca. É melhor!

Portanto: o bebê não deve mamar de forma cronometrada. Ele deve mamar até esvaziar a mama. Mais do que isso: ele deve mamar o peito inclusive quando a mama já estiver vazia. O bebê tem necessidade de sucção, e é isso que estimula a produção.

Se o bebê adormecer no meio da mamada o que fazer quando ele acordar de novo? Oferecer o outro peito ou o mesmo peito?

TEMPO!

 

 

 

 

O mesmo peito! Até que todo o leite seja esgotado.

Porquê?

Pq seu filho só mamou o primeiro leite (o que sai no início, que é rico em água, lactose e proteínas, hidrata pra caramba, mas não engorda!).

É o leite do fim da mamada que contém a gordura, que faz você ficar toda orgulhosa na consulta de puericultura, na visita ao pediatra.

Uma dica: após 30 minutos, saiu do peito chorando?

Hmmmm... Sinal de quero mais.

Não tem problema que "não tenha mais leite", em seguidinha vem nova remessa. O bebê sem fome sai do peito satisfeito ou adormecido.

Sim, vc tem leite suficiente. Acredite! Sorriso

Beijos mil!

Isane.

(Este post é para todas as grávidas e mães que estão amamentando, mas foi motivado por duas conversas dessa última semana, com uma paciente e uma amiga).

___________________________________________________________________________

p.s.: dias 20 e 21 participação no rádio. Em breve os links para ouvir ao vivo.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 22h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Bacia estreita

Uma cesariana bem indicada.

Hmmm...

Será?

?!


O que seria uma bacia estreita?

Uma mulher com bacia estreita não teria espaço para a passagem do bebê.

Como saber se é o seu caso?

Existem situações não muito comuns em que um bebê é grande demais para a bacia da mulher, ou então está numa posição que não permite seu encaixe. Não mais que 5% dos partos estariam sujeitos a essa condição (CINCO POR CENTOOOOOO. Riso).

Além disso, tecnicamente é impossível saber se o bebê não vai passar enquanto o trabalho de parto não acontecer, a dilatação chegar ao máximo e o bebê não se encaixar.

Ou seja, o máximo do absurdo é ouvir que uma mulher de 8 semanas (sim OITO, não é 18, nem 28 ou 38. Apenas 08- oito!) teria bacia estreita para a passagem do bebê pelo canal de parto (ou vagina).

(Sim, uma gestante que falei ouviu isso, há uma semana atrás!.)

Somente no momento do parto é possível saber se há esta disfunção ou não. Se houver, agradeça que a cesareana existe e está aqui para salvar vidas.

Se só por ser uma mulher pequena não fosse possível parir, então, conforme diria Charles Darwin, a "seleção natural" das espécies já teria abolido da humanidade as pessoas de quadril estreito, uma vez que elas já teriam morrido há alguns milhares de anos atrás, no parto!

Além do que, a dilatação da mulher chega a 10 cm. A circunferência da cabeça do bebê também. Que incrível coincidência, não?

De cócoras, você ganharia, inteiramente grátis, mais uns dois centímetros de abertura (além da gravidade).

E veja só que maravilha: os ossos do crânio do bebê são "soltinhos e maleáveis", adaptando-se a passagem.

Que coisa, não?!

A menos que você seja uma anã de 1m20 e seu marido/namorado/ficante um jogador de basquete de 2m, não há como saber agora se sua bacia vai "alargar" ou não!

Ai, credo...

 

Beijos mil e bom calorão!

Sorriso

Isane.



Escrito por Isane Larrosa Cardoso DAvila às 18h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Sul, Mulher, integrante da Comissão Direitos Humanosdo Conselho Regional de Psicologia.
Histórico
    Categorias
      Todas as Categorias
      Doulas
      Amadrecer - Serviços oferecidos
    Outros sites
      Maternidade Consciente
      UNAEE
      Além da Psicologia
      Estação do Bebê
      Bebê - Minha Vida
      Parto do Princípio
      Guia do Bebê
      ONG Amigas do parto
      Amigas do Parto
      Amigas do Peito
      Aleitamento.com
      La Leche League
      Maternidade Ativa
      Baby Site
      Meu bebezinho
      Link do bebê
      Roteiro da mamãe
      A arte de gestar
      Bolsa de Bebê
      A Vida do Bebê
      Nave Mãe
      Gravidez da Mô
      Planejamento de uma gravidez
      Planeta Lillo
      MamaMia Amamentar
      Núcleo Nove Luas
      Bem Gerar
      Barriga Boa
      Dar de Mamar
      O parto nosso de cada dia
      Blog da Grávida
      Apoio Materno
      IDMED
    Votação
      Dê uma nota para meu blog